Zilor - Biorigin publica o Relatório de Sustentabilidade com ênfase em transformações e resultados que aumentam a competitividade e lucratividade da empresa

O relatório mostra os resultados das safras de 18/19 e de 19/20, revelando nosso respeito pelos recursos naturais, o cuidado com as pessoas e a qualidade de nossos produtos.

Os destaques da Zilor/Biorigin no último biênio:

  1. Crescimento de 9,2% no volume de cana triturada na comparação entre as safras 2018/2019 e de /2020, com aumentos de +18,1% na produção de açúcar e de +5,3% de etanol, além de +12,2% nas exportações de energia elétrica.
  2. Na safra 2019/2020, foram exportados 511 mil MWh de eletricidade, energia limpa suficiente para iluminar uma cidade com mais de 500.000 habitantes por um ano.
  3. Consumo relativo de água 13% menor (em m3/tonelada de cana triturada) na safra 2019/2020 em comparação com a safra 2018/2019.
  4. Nos últimos dois anos, foram investidos R$ 3,6 milhões em programas de restauração e foram plantadas mais de 332 mil mudas, reflorestando 195,4 hectares.
  5. A empresa realizou quase 140 mil horas de treinamento para nossos funcionários, principalmente para o desenvolvimento de habilidades de liderança, o fortalecimento da cultura de segurança e a excelência operacional.
  6. Na safra 2019/2020, houve uma redução de 81% na taxa de acidentes com afastamento em relação à safra 2017/2018.
  7. A empresa investiu mais de R$ 8 milhões em projetos sociais nas comunidades, impactando cerca de 800 estudantes das cidades brasileiras de Lençóis Paulista, Macatuba e Quatá.
  8. A receita líquida aumentou em cerca de 15% entre as duas safras, refletindo os ganhos de eficiência e produtividade obtidos com os vários projetos de excelência operacional, desenvolvimento tecnológico e gerenciamento de riscos.

Lençóis Paulista, 25 de junho de 2020 - Uma das principais produtoras de açúcar, eletricidade, etanol e ingredientes naturais do Brasil desde 1946, a Zilor vem se transformando a cada ano-safra. A sustentabilidade faz parte do seu DNA, desde o cultivo da cana até o produto final, bem como a busca por produtividade, eficiência e inovação.

A 7ª edição do nosso Relatório de Sustentabilidade mostra resultados que renovam a cultura organizacional, reforçando valores como integridade, segurança e capacidade de realização de suas equipes. Nos últimos dois anos, a empresa evoluiu em todos os aspectos que aumentam a competitividade e a lucratividade dos negócios.

Com governança sólida, gerenciamento de riscos eficiente e profissionais qualificados e conscientes de sua responsabilidade, a Zilor e a Biorigin amadureceram seus sistemas de gestão e concluíram com êxito a reestruturação financeira da empresa, com resultados importantes que confirmam a eficácia de sua estratégia.

Sustentabilidade dos Negócios

Nos últimos dois anos, a Zilor atingiu taxas expressivas de produtividade e eficiência. A área agrícola aumentou sua produtividade e a moagem de cana aumentou 9,2% na safra 2019/2020. Esse crescimento se refletiu em aumentos de 18,1% no volume de açúcar, de 5,3% na produção de etanol e em 12,2% de eletricidade exportada na comparação com o período anterior. A produção total foi de 889 mil toneladas de açúcar, 1.034 mil metros cúbicos de etanol, 965 mil MWh de energia elétrica limpa e a Biorigin produziu 82,8 mil toneladas de ingredientes naturais.

Esses resultados foram alcançados com o apoio dos Parceiros Agrícolas, responsáveis por 70% da área de cultivo de cana da Zilor. As Parcerias Agrícolas, um modelo pioneiro implementado pela Zilor e em operação há mais de 20 anos, permitem que os Parceiros sejam responsáveis pelo cultivo e colheita da cana de açúcar em parte das áreas de propriedade da Zilor ou arrendadas pela empresa, que contribuem ainda mais para a geração de empregos e renda nas regiões onde operamos.

Um dos destaques do nosso modelo de desempenho nos últimos dois anos foi a certificação Bonsucro de 13 Parceiros Agrícolas. Como resultado, agora temos a segunda maior área cultivada certificada do mundo, localizada na unidade São José (Macatuba, SP), de acordo com a entidade internacional e principal certificação do setor sucroenergético, que garante a responsabilidade social e ambiental da produtores de cana-de-açúcar, exigidos por clientes no Brasil e no exterior.

Entre os avanços, destacamos também a redução de 81% na frequência de acidentes que resultam em afastamentos, o que reflete os investimentos realizados em treinamento de lideranças e o fortalecimento dos sistemas de gestão. Também demonstra o compromisso de todos com a segurança em nossas atividades para atingir o objetivo de zero acidente em nossas unidades.

Mercado de Ingredientes Naturais

A Biorigin, unidade de negócios da Zilor, é relevante para a diversificação estratégica da empresa. A unidade produz ingredientes naturais para melhorar o sabor, a conservação e agregar características nutricionais aos alimentos. Fornece alimentos mais saborosos e saudáveis para a população e dietas nutricionalmente enriquecedoras que melhoram a saúde, o desempenho e os cuidados com animais e animais domésticos em nossas casas.

Um dos diferenciais da Biorigin é a rastreabilidade de toda a cadeia de abastecimento, desde a matéria prima usada na produção de levedura pela própria Zilor até o produto acabado.

Além dos destaques no volume de produção, de 82,8 toneladas de ingredientes naturais, a conquista da certificação ISO14001 para o Sistema de Gestão Ambiental também demonstra o compromisso da unidade de negócios com toda a sua cadeia produtiva.

Com eficientes ativos industriais, a empresa entrega produtos seguros e de qualidade em mais de 60 países e, nos últimos dois anos, expandiu sua presença no mercado nos Estados Unidos, Europa, América Latina e Ásia.

Para o CEO da Biorigin, Emerson Vasconcelos, o objetivo é ser cada vez mais competitivo e expandir a criação de valor, com um legado de sustentabilidade e responsabilidade nos processos produtivos: “A pandemia da Covid-19 destacou a importância da indústria de alimentos para a segurança alimentar da sociedade global. Nós, da Biorigin, fazemos parte dessa cadeia, oferecendo produtos naturais e inovadores para a alimentação humana e a nutrição animal, promovendo a saúde e o bem-estar. Estamos no caminho certo para continuar crescendo, contribuindo para um mundo mais sustentável”, destaca.

Perspectivas atuais e desafios

Apesar dos desafios atuais causados pela pandemia de coronavírus, as perspectivas para o etanol no Brasil permanecem positivas, principalmente devido à entrada em vigor da RenovaBio, uma política pública que incentiva a descarbonização da matriz energética brasileira. A Zilor foi uma das primeiras empresas do país a receber a certificação para emissão de créditos de descarbonização, CBIOs, o que motiva a empresa a continuar buscando soluções para aumentar a eficiência energética de nossos processos produtivos.

Seus produtos têm se destacado cada vez mais como essenciais. O etanol tem ganhos ambientais significativos para a redução de emissões de gases de efeito estufa e da poluição nos centros urbanos. A energia elétrica da biomassa contribui para expandir a presença de fontes renováveis na matriz brasileira. E o açúcar, se usado de forma equilibrada, é uma importante fonte de energia da dieta das pessoas.

Para o CEO da Zilor, Fabiano José Zillo, os resultados apresentados no período de dois anos foram positivos; no entanto, a eficiência máxima será ainda mais importante a partir de agora. “Tivemos um intenso processo de reestruturação e amadurecimento nas duas últimas safras. Precisamos manter o foco na redução de custos, no treinamento de nossas equipes, na diversidade de pessoas e ideias e no desenvolvimento de atividades para permanecermos competitivos e nos posicionarmos como referência do setor em produtividade, eficiência e resultados”, ressalta.

Fabiano destaca ainda que “o compromisso com um modelo produtivo sustentável continuará a ser uma prioridade e, cada vez mais, será a base dos resultados que alcançaremos na sociedade que emergirá após a pandemia”.

A Zilor e a Biorigin continuarão a trabalhar para atingir o equilíbrio entre gerar resultados importantes para os acionistas, cuidar do meio ambiente e contribuir para o desenvolvimento social das comunidades nos municípios onde operam.