One Health: a Conexão entre Saúde Humana e Animal para um Mundo Mais Saudável

A saúde humana não depende apenas de nós, ela está profundamente ligada ao meio ambiente e a todos os seres vivos que compartilham o nosso ecossistema. Isso inclui desde a natureza até os microrganismos e os animais de grande porte. Para vivermos em harmonia, é fundamental mantermos um estado de equilíbrio.


É nesse contexto que surge uma abordagem crucial conhecida como “One Health”, em português “Saúde Única”. Essa abordagem parte do princípio de que é necessária uma visão integrada e unificada para promover e otimizar a saúde das pessoas, dos animais e do meio ambiente. Afinal, todos estamos interconectados e buscamos manter e aprimorar a saúde humana, animal e ambiental.


Para exemplificar a importância dessa abordagem interdisciplinar, a Organização Mundial de Saúde Animal (World Organisation for Animal Health – WOAH), destaca dados impactantes. As ações humanas já causaram alterações significativas em 75% dos ambientes terrestres e 66% dos ambientes marinhos. Além disso, 60% dos patógenos responsáveis por doenças em seres humanos originam-se de animais domésticos ou selvagens, e 75% das doenças infecciosas humanas emergentes tem origem animal.


Torna-se cada vez mais evidente como as mudanças climáticas, a agricultura insustentável, a globalização e o comércio de vida selvagem aumentam o risco de transmissão de doenças entre animais e seres humanos, bem como desequilibram o meio ambiente. Nesse contexto, compreender nossa interdependência é essencial, como ilustrado a seguir.



Como o One Health contribui para a saúde e alimentação humana


A produção, o preparo e o consumo de alimentos estão profundamente ligados à saúde humana e ao bem-estar do planeta. Com o crescimento populacional, o fornecimento de alimentos também é impactado, que, atualmente, ainda é dependente de animais em grande parte.


Uma única refeição pode conter ingredientes de diferentes origens geográficas, sujeitos a práticas diversas. Por exemplo, está se tornando uma necessidade mundial de que fazendeiros mantenham animais em alta densidade, o que pode causar desequilíbrios ambientais e aumentar o risco de surtos de doenças em animais. De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde Animal (World Organisation for Animal Health – WOAH), mais de 20% das perdas globais na produção animal estão relacionadas a doenças animais.


Portanto, é essencial compreender que a saúde dos ecossistemas e da biodiversidade desempenha um papel fundamental na garantia da produção de alimentos sustentáveis e saudáveis para a população. Isso inclui a necessidade de vacinação, manejo adequado, nutrição e ambiente de qualidade, genética adequada, manutenção da saúde dos animais de produção e a garantia de que os alimentos derivados deles sejam seguros para o consumo humano.


Um exemplo da interconexão entre a natureza, os animais e os seres humanos são a prevenção de doenças por meio de práticas responsáveis de manejo animal, vacinação, monitoramento da saúde intestinal e imune dos animais, e no oferecimento da nutrição adequada e de qualidade, o que reduz o risco de doenças zoonóticas e protege a saúde humana.


Afinal, as zoonoses e doenças transmitidas por alimentos têm um impacto econômico significativo, afetando a produtividade, os sistemas de saúde e a qualidade de vida. Portanto, é essencial investir em práticas mais sustentáveis e seguras na produção de alimentos, visando promover a saúde e o bem-estar das pessoas.


A importância do One Health para a saúde dos animais de estimação e dos humanos


Humanos e animais de estimação compartilham o mesmo espaço, o que pode afetar a saúde de ambos. Portanto, é crucial cuidar da higiene, minimizar a exposição a alérgenos e manter as vacinas dos pets atualizadas.


Afinal, animais podem ser hospedeiros de parasitas, como pulgas e carrapatos. O controle eficaz desses parasitas é vital para a saúde dos animais de estimação e das pessoas que convivem com eles.


A vacinação também é uma maneira eficaz de proteger a saúde dos animais de estimação e ajuda a prevenir doenças que podem afetar os humanos.


Quanto à alimentação dos animais de estimação, uma dieta adequada pode melhorar a saúde, fortalecendo o sistema imunológico e prevenindo doenças relacionadas à nutrição. Isso, por sua vez, também contribui para a prevenção de doenças zoonóticas.


Um dos benefícios significativos da relação entre humanos e animais de estimação é a melhora na saúde mental de ambos. O vínculo entre tutores e pets pode reduzir o estresse, a ansiedade e a solidão, promovendo o bem-estar geral.


De acordo com uma pesquisa da The Human Animal Bond Research Institute (HABRI – 2021), com tutores de animais de estimação nos EUA, 87% afirmaram que experimentaram melhorias na saúde mental após adotar um animal de estimação e mais de um em cada cinco tutores tiveram um animal de estimação recomendado para sua saúde por um médico ou terapeuta.


O conceito de One Health incentiva a pesquisa e a inovação na área de nutrição animal, buscando desenvolver alimentos mais seguros, saudáveis e sustentáveis para os animais de estimação.


A Biorigin, entendendo essa necessidade, oferece há 20 anos ingredientes de origem natural para atender às demandas do mercado de alimentos para pets, fornecendo soluções que ajudam a melhorar a saúde intestinal e a imunidade. Além disso, os extratos de leveduras da Biorigin podem tornar os alimentos mais saborosos para os animais de estimação. Para saber mais, leia nosso artigo sobre palatabilidade.


Aumente a saúde dos seus animais de produção com a Biorigin


O conceito de One Health promove práticas de produção sustentáveis e o tratamento adequado dos animais, o que influencia a qualidade nutricional dos alimentos disponíveis para os seres humanos.


Na produção animal, é fundamental que os animais estejam livres de patógenos e contaminantes para garantir a segurança alimentar e ao mesmo tempo, uma produção rentável. Isso envolve a manutenção e supervisão dos locais de criação e alimentação dos animais, uso de tratamento preventivo adequado e a segurança dos trabalhadores expostos a produtos químicos e patógenos.



Outro fator de risco que se tornou importante nas últimas décadas é a tendência crescente de resistência aos antibióticos, ponto que tem desencadeado uma mudança nas práticas de produção animal e nas regulamentações de diversos países, devido à sua percepção como uma ameaça à saúde global.


Um exemplo são os peixes que são cultivados no mar em gaiolas, que compartilham o mesmo ambiente com diversos microrganismos, incluindo vírus e bactérias. Alguns são benéficos, compondo a microflora não patogênica, enquanto outros são patógenos que podem causar doenças. Havendo um desequilíbrio da microbiota intestinal e consequente doença, os animais podem apresentar apatia, perda de apetite, crescimento reduzido e mortalidade, com o sistema imunológico dos peixes reagindo ativamente para combater os patógenos invasores.


Uma abordagem natural eficaz para melhorar as defesas dos peixes é a utilização de beta-glucanas, compostos conhecidos por modular essas defesas. O MacroGard da Biorigin (concentração mínima de 60% de beta-glucanas purificadas) é amplamente estudado e com eficácia comprovada por aproximadamente cem estudos. Em estudos realizados, demonstrou aumentar significativamente a sobrevivência de peixes vacinados contra patógenos:


Em estudos conduzidos por Naraid Suanyuk e Akkarawit Itsaro (2011), foi observado que tilápias vacinadas contra Streptococcus iniae em combinação com MacroGard, apresentaram uma taxa de sobrevivência 4,7 vezes maior em relação ao grupo controle e 29% maior em relação ao grupo que recebeu a vacina isolada.


Outro estudo realizado por Roberti Filho et. al (2019), avaliou os efeitos do MacroGard e da vacinação em salmões do Atlântico (Salmo salare) desafiados com M. viscosa. Os resultados demonstraram que a vacina em conjunto com o MacroGard levou a uma taxa de sobrevivência de 90,7%, sendo 26,5% maior em relação ao grupo que recebeu a vacina isolada. Para ler o estudo completo, clique aqui. 


Além disso, o MacroGard também auxilia no processo de cicatrização de feridas e na redução dos efeitos do estresse do manejo e transporte dos peixes. Para obter mais informações sobre como o MacroGard pode melhorar as defesas naturais dos seus peixes, visite o nosso site.[LA8] 


A Biorigin


A abordagem One Health abrange diversos setores, como saúde pública, veterinária e ambiental, sendo particularmente relevante para questões como segurança alimentar, nutrição, controle de zoonoses e poluição. Ela visa prevenir, detectar, conter, eliminar e responder a ameaças à saúde pública que envolvem agentes e eventos que afetam tanto seres humanos quanto animais, e as mudanças climáticas e desmatamento. Por isso, é essencial que as empresas e consumidores também façam a sua parte nesse movimento, desde a preocupação com a origem da matéria prima de sua produção, quanto os alimentos que está presente em cada refeição.


A Biorigin é comprometida com a saúde e bem-estar das pessoas e animais. Há mais de 20 anos cria e produz ingredientes de origem natural com foco em nutrição e saúde das pessoas e dos animais.


A Biorigin mantém também um compromisso de respeitar o meio-ambiente por meio de suas ações sustentáveis. Nosso processo de produção utiliza recursos renováveis, como o melaço, principal matéria-prima para produção de leveduras, proveniente da produção de açúcar, e nossa energia elétrica é obtida a partir do bagaço da cana, produzido pela Zilor.


Para reforçar nosso compromisso com a transparência e a responsabilidade socioambiental, divulgamos o Relatório Anual de Sustentabilidade, que destaca os principais resultados da safra 2022/2023. Esse relatório aborda temas relacionados aos negócios e aspectos ambientais, sociais e de governança, incluindo mudança climática e inovação. Para ler os destaques do relatório, clique aqui.[LA11]